Topo Alerj tema 1

PolĂ­cia prende suspeito de integrar quadrilha de ladrões que aterrorizam Paracambi, RJ; vĂ­tima grĂĄvida perdeu bebĂȘ apĂłs roubo

Em dezembro, o bando assaltou uma loja de celulares, invadiu um sítio e tomou duas famílias reféns, sempre sob tortura psicológica.

Por Edivaldo Dondossola e Felipe Freire, Bom Dia Rio em 24/01/2023 às 12:26:09

A PolĂ­cia Civil do RJ iniciou nesta terça-feira (24) a Operação Raptor, contra ladrões que agem com extrema violĂȘncia em Paracambi, na Baixada Fluminense. Até a Ășltima atualização desta reportagem, um suspeito havia sido preso, e outro integrante estava sendo procurado.

Segundo as investigações do Departamento-Geral de PolĂ­cia da Baixada e da 51ÂȘ DP (Paracambi), em dezembro o bando assaltou uma loja de celulares, invadiu um sĂ­tio e tomou duas famĂ­lias reféns, sempre sob tortura psicológica — uma das vĂ­timas estava grĂĄvida e acabou perdendo o bebĂȘ.

"Por tudo que se passou, eu ainda perdi meu bebĂȘ. Foi um susto tremendo. Essas ameaças que eles fizeram, que iriam matar, apontando arma, foi uma coisa horrĂ­vel", disse.


As duas ações foram registradas por cĂąmeras de segurança, o que auxiliou na identificação dos alvos. O preso nesta terça, Gabriel dos Anjos Ruiz Correia, aparece nos registros com uma camisa do Flamengo e uma pistola. Brendow Silva dos Santos, que não é visto nas gravações, mas foi reconhecido pelas vĂ­timas do sĂ­tio, ainda era procurado.

Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz Renato de Oliva Mattos Filho, da Vara Única de Paracambi, e a ação conta com o apoio da promotora Geisa Lannes, do Ministério PĂșblico do Rio de Janeiro (MPRJ) e do 24Âș BPM (Queimados).

Como foram as ações

Os crimes — roubo quadruplamente majorado e extorsão qualificada — ocorreram no dia 2 de dezembro.

Na loja de celulares, no Centro de Paracambi, Gabriel e um comparsa renderam os funcionĂĄrios, tomaram seus pertences e os trancaram num cubĂ­culo que servia de copa. Na sequĂȘncia, retiraram um aparelho da vitrine, o que fez acionar o alarme do estabelecimento.

O bando então fugiu em um carro que esperava do lado de fora com outros integrantes e foi para uma região mais afastada. LĂĄ os ladrões invadiram um sĂ­tio.


Sempre sob ameaças de morte, cinco bandidos armados de pistola, espingarda e faca renderam os proprietĂĄrios e a famĂ­lia do caseiro, inclusive crianças, roubando R$ 13 mil em espécie, uma caminhonete, uma motocicleta, aparelhos eletrônicos e uma espingarda registrada. Uma das vĂ­timas foi obrigada a abrir seu aplicativo do banco e fazer um Pix de R$ 4.500.

"Sabemos que no roubo da loja eles foram lĂĄ dias antes para fazer o levantamento do local. No crime do sĂ­tio, eles ameaçavam a todo instante que iam cortar as vĂ­timas. Um terror muito grande. Esperamos agora identificar os outros integrantes desse bando, que trouxe terror para Paracambi", explicou o delegado da 51ÂȘ DP, Leonardo Borges.

Toda a ação demorou cerca de duas horas. Antes de fugir, a quadrilha amarrou todos na casa, com exceção das crianças. Ao conseguiram se soltar, as vĂ­timas pularam a janela e desceram pelos fundos do sĂ­tio, acessando o sĂ­tio vizinho e chamaram a PolĂ­cia Militar.

"Um terror muito grande. Uma das vĂ­timas teve uma complicação no parto. Estava com cinco meses de gravidez e acabou perdendo o bebĂȘ, muito provavelmente em razão desse trauma psicológico", afirmou o delegado.

Assista a reportagem:




Fonte: Globo

Comunicar erro

ComentĂĄrios